22 de abril de 2011

Era uma vez o Amor

Era uma vez o amor queria uma casa mais Linda para si. 
Então fez a Terra, e na Terra fez a carne, e na carne soprou a vida e na vida imprimiu a imagem de sua semelhança. E chamou a vida de homem. E, dentro do peito do homem, o amor construiu sua casa, 
pequenina, mas palpitante, inquieta e insatisfeita como O próprio amor. E o amor foi morar no coração do homem. E coube todinha lá dentro porque o coração do homem foi feito do infinito. Uma vez... O homem ficou com inveja do amor. Queria para si a casa do amor, só para si. Queria a felicidade do amor, como se o amor pudesse viver só. Então o amor foi-se embora do coração do homem. 
O homem começou a encher seu coração, encheu-o com todas as riquezas da Terra e ainda ficou vazio (ele sempre tinha fome). 
E continuava com o coração vazio. E uma vez... Resolveu repartir seu coração com as criaturas da Terra. O amor soube... Vestiu-se de carne e veio também receber o coração do homem. Mas o homem reconheceu o amor e o pregou numa Cruz. E continuou a derramar suor para ganhar a comida. O amor teve uma idéia: vestiu-se de comida, se disfarçou de pão e ficou quietinho... Quando O homem ingeriu a comida o amor voltou à sua casa, no coração do homem. 
E o coração do homem se encheu de plenitude. 
( infelizmente sem autoria )

Um comentário:

  1. Que mensagem linda Estela. Vim aqui pra lhe desejar uma Páscoa repleta de amor,harmonia, paz e alegrias, e te agradecer mais uma vez por fazer parte da minha vida, com essa amizade tão linda que esta me proporcionando, obrigada por tudo Estela querida, saiba que tenho vc como uma irmã que nunca tive e que vc está e sempre estará em meu coração. Que Deus ilumine seus passos em todos os dias da sua vida, te abençõe e sempre proteja à vc e sua familia...bjos

    ResponderExcluir